Iridologia – A Iris revela a sua saúde

 Iridologia é uma ciência que permite, graças à observação da íris, detectar perturbações orgânicas, metabólicas, nutricionais, nervosas, hormonais e certas patologias. Isto é possível estudando os numerosos sinais que devemos descodificar e interpretar segundo uma técnica rigorosa,é simples, econômica e não agressiva, contrariamente aos testes de laboratório que são caros, demorados e pôr vezes agressivos.

        A íris é a parte corada do olho, muito rica em filamentos nervosos, fabricada com os mesmos tecidos que o cérebro e formada nos primeiros dias de vida do embrião.      Certamente pôr causa da sua complexidade em telecomunicação nervosa e ter uma relação genética, nós ainda não descobrimos tudo nem explicamos tudo sobre o assunto das telecomunicações celulares, mas já sabemos que as células comunicam-se umas com as outras.

      O cérebro é um verdadeiro computador composto de 10 bilhões de neurônios, cada um com mais de 25.000 possibilidades de comunicar com as células vizinhas. Cada neurônio é um verdadeiro laboratório químico. O olho é um anexo, uma extensão deste verdadeiro laboratório que envia para esta parte corada do olho milhões de informações, algumas das quais são visíveis. De fato, como um espelho no qual se inscrevem mensagens, cada célula do estroma da íris contém 25.000 de fibras nervosas que estão ligadas ao cérebro. O nervo óptico mais de 10.000 ramificações nervosas. Sob o estroma da íris, dois grupos de músculos aparecem, um para dilatar a pupila e outro para a contrair.

  A palavra “íris” deriva da comparação entre as suas cores e nuances com as da “écharpe” da Deusa Grega Íris, ou seja o “arco-íris”. Estas cores podem ser normais ou assinalar intoxicações, anomalias genéticas e perturbações.A pigmentação da íris e a cor dos olhos parecem ter uma relação com o índice de uma pré – disposição para certas doenças, de preferência em relação a outras. Porque com efeitos, pode-se definir um estudo completo da morfologia da face e cor dos olhos que dão então os tipos constitucionais.

      As perturbações do sistema nervoso provocadas pelo stress permanente, hoje mais conhecido pelo nome de stress oxidativo, são susceptíveis de modificar a estrutura da íris. Os estados de alcalinidade ou de acidez, são fatores que alteram o sistema nervoso que então retransmite mensagens anormais através do sistema simpático para o cérebro que pôr sua vez os retransmite à íris.

      O sistema nervoso e linfático alteram de numerosas maneiras a estrutura da íris. Tornam-se ensombreadas pela quantidade de toxinas transportadas. Modifica a cor inicial com as sobrecargas de colesterol, lípidos, peróxido de hidrogênio, cristais de ácido, metais pesados, medicamentos, etc.

      Na íris está registrado toda a constituição orgânica de uma pessoa, e como esta vem se apresentando, características e comportamentos.

      A iridologia não tem como objetivo dar nome as doenças a partir do irisdiagnose, elabora-se um programa de desintoxicação e reconstrução do organismo que é a base do tratamento e que tem a finalidade de conscientizar e melhorar as carências nutricionais do paciente, melhorando assim, sua qualidade de vida.

Este tratamento visa suprir as necessidades como também as tendências orgânicas que poderão se desenvolver ao longo da vida.

      A iridologia moderna cria um leque fantástico para o crescimento e conhecimento do ser humano. A iridologia ainda possibilita mostrar e descobrir várias características de uma pessoa:

 

 

 

Veja as características:

 

  • Polaridades dominantes (hemisfério cerebral direito ou esquerdo).

  • Sinestésico, auditivo ou visual.

  • Introversão ou extroversão.

  • Tendências e características profissionais.

  • Padrões de relacionamentos entre casais: padrão dos complementos, padrão dos corações solitários, padrão dos semelhantes, padrão do amor e ódio e padrão de mudança.

  • Iridologia Espiritual e Cronorischio (idade em que ocorreu um trauma e como solucioná-lo através da crono-biologia, as qualidades e os confrontos espirituais que enfrentamos durante nossas vidas).

      A íris é, talvez, o microssistema mais perfeito que existe, no sentido de dar conhecer a constituição geral, bem como, os “órgãos de choque” do indivíduo, estas informações permitem ao iridologista um leque de opções para conservar a saúde, seja prevenindo, seja mantendo esta que é o maior atributo do ser humano.

      A detecção dos órgãos de choque permite a indicação formal de quais tratamentos o organimso esteja necessitando, com critérios especificidade como nenhum outro método permite realizar.

      A Iridologia não tem como objetivo dar nome às patologias e sim após a análise da íris elaborar um programa de desintoxicação e reconstrução do organismo, que é a base do tratamento e que tem por finalidade de conscientizar e melhorar as carências nutricionais do paciente, melhorando, desta forma, sua qualidade de vida.

     A íris é “o mundo”, nenhum outro método possibilita entender e compreender o indivíduo com tanta riqueza e sutileza como a Irisdiagnose, porque o olho é, talvez, o microssistema orgânico que melhor traduz o ser como ele é.

     Em hipótese alguma, a Irisdiagnose substitui os exames subsidiários, tais como, laboratoriais, de imagens e outros, muito pelo contrário dá subsídios, para o médico, como bom detetive, elucidar o caso.   A Iridologia em hipótese alguma se opõe aos conhecimentos médicos, longe disto vem somar esforços no sentido de ampliar ainda mais a cultura médica.

       “A íris é como uma impressão digital da sua História Biográfica,

          assim como é também o caminho para o autoconhecimento…”

Definindo Traumas

” Os olhos revela o segredo da alma ”

            O trauma, ou choque, caracteriza-se por representar um estado de “estar fora de si”, é um estado de retrair-se e manter distância de uma experiência dolorosa. Saímos do nosso ponto de equilíbrio pela quebra da harmonia, ficamos com a nossa consciência adormecida e o nosso corpo pode ter reações imprevisíveis. O nosso “eu” se afasta da alma, a consciência fica adormecida, é como se estivessem vivendo um sonho ou um pesadelo.
Do ponto de vista Biquímico, o trauma, nada mais é do que a interrupção de um fluxo de acetilcolina nas terminações sinápticas que se envelopará na musculatura esquelético da coluna vertebral na conformação de nódulo, podendo entrar em apoptose. Desse modo, carregaremos essa dor até o dia que o confrontarmos e o entendermos.

            O trauma de ninguém é maior ou menor que o do outro, não se julga trauma, apenas a pessoa que passou pela situação sabe o que sente.
É importante lembrar definitivamente que devemos aprender e aproveitar as lições da vida, senão, voltaremos a provocar os mesmos tipos de acidentes e traumas, até aprendermos. A banda do sistema nervoso autônomo da íris nos mostra e previne a repetição dos mesmos atos, através de seus sinais.
Dessa forma um trauma pode desencadear um problema físico? Sim, atendo muitas pessoas com dores de cabeça, problemas estomacais, sexuais e outros diversos sintomas. A íris indica exatamente a idade que houve um  trauma e do choque, possibilitando um desbloqueio para que possamos não apagar totalmente da memória o passado , mas mudar a maneira como nós o vemos e reagimos a ele,ouro aliado que utilizamos é oligoterapia com nutrientes específicos , além de outras técnicas para favorecer.